Instalação artística / arquitectónica da autoria de José Gustavo Freitas

@josegustavofreitas

Um jardim urbano pode crescer na vertical. Uma escada de flores. uma solução que permite arrumar o maior número de plantas em menor área de superfície. O que é uma condicionante das cidades - terreiros pavimentados - estruturas de madeira ou metal recriam “escadas” ou “plateias”, verdadeiros recreios, jardins simulados, são a solução para muitas casas no Funchal. Como mecanismo de natureza artificial, propõe-se, então, quatro escadas, escadas de plantas para apoiar o jardim dos jardins.

E antes? É possível configurar estas escadas para uma plateia. Para som ou imagem. Para um lugar, fora do centro histórico, fora do movimento urbano comum, a Quinta do Poço.

Localização: Jardins da Quinta do Poço

Imagens Eventos 2021-37.jpg
Imagens Eventos 2021-36.jpg


Biografia:

José Gustavo Freitas

 

De Santana, Ilha da Madeira, 1989.

Formado pelo Departamento de Arquitetura da Universidade de Évora, colaborou em vários ateliês e participou em diversos concursos e projetos.

Monitor em unidades curriculares de projeto do Departamento de Arquitetura da Universidade de Évora, co-editor do livro bilíngue “Alqueva, paisagem como tema”, com os editores João Rocha, Rui Mendes e Pedro Pacheco.

Integrou o Gabinete da Cidade, fundado em 2016, sob a direção dos arqs. Paulo David, João Favila, Gonçalo Byrne e João Gomes da Silva.

Fundou o PONTOatelier, com Ana Pedro Ferreira e Pedro Ribeiro, onde tem participado em vários projetos e concursos. Actualmente colabora com o atelier Mayer&Selders.

Logo_opencall-01.png

05.

Por degraus